conspiração, nova ordem mundial, illuminatis, enigmas

Entrevista com Robiyn

Entrevista com Robiyin, « A Arte de vivier em Harmonia »

Entrevista para a revista “Saber” em 1999 ( fonte: renaskigi.com )

Cito apenas algumas partes mais importantes da entrevista :

Revista:
A competição é um fenómeno próprio da Natureza. As próprias leis da sobrevivência obrigam a haver necessariamente um predador e uma presa.

Robiyn:
Jamais. É daí que vem toda a revolução que estou trazendo no conhecimento e prática da vida humana.
Em todos os ramos, inclusive científico e da física nuclear. A física de Newton mostrava que um observador observa um fenómeno isolado .

Einstein mostra que não é bem assim. Tudo é relativo.

Hoje, a física quântica mostra que o observador participa do fenómeno que está sendo observado.
Quando você muda uma variável, muda todo o resultado de uma equação.
Assim também a Ciência não toma em consideração certas variáveis.

A observação feita da Natureza de que ela é competitiva parte de um pressuposto.
Existe uma realidade paralela em que nada é competitivo.

Existe um outro caminho, o caminho da cooperação.
Quando você cuida do outro, os dois crescem, ninguém fica para trás.

Nos diversos sistemas espirituais religiosos, que é o Jardim de Éden, os animais não se mordem, não se comem. Essa realidade existe.
A última novidade na física é que há muitas realidades concomitantes.

Essas realidades são como diversos canais de televisão, mas só se sintoniza com aquele que você está vendo.
De acordo com o nosso nível de energia podemos estar sintonizados com uma coisa ou outra.

Revista:

Pelo que diz, a competição é em si um entrave à prática harmónica.
Ultrapassado esse sentimento de egoísmo, quais as técnicas e métodos que ensina no curso para superar problemas ?

Robiyn:

Os traumas e medos são perdoados e limpos através das técnicas de regressão ao passado e acompanhadas pela técnica do perdão.
Quando uma pessoa morre numa outra vida, fica com certas impressões e traumas, estas mantêm-se e têm continuidade nesta vida.
Fica gravado no inconsciente.

Depois de diagnosticados, a pessoa relaxa e através de técnicas que eu vou ensinar, tipo visualização, vai reconstruindo a vida.

É como o filme Regresso ao Futuro.
Aquilo é hilariante, mas ao mesmo tempo é a física mais avançada que existe.

Acontece que o personagem principal viaja até o passado, encontra os seus pais e interfere, e quando volta para o presente não encontra aquilo que deixou.
Tudo está diferente.

Revista:

De que se trata a técnica do perdão ?

Robyin:

As folhas mortas de uma árvore nunca são desperdiçadas, reciclam-se e servem de nutrientes para as raízes das árvores que usam-nas para nutrir novas folhas, flores e frutos.
Dessa forma, o que já se passou connosco, em vez de servir para nos derrubar, pode ser o nosso nutriente.

Se a árvore não solta as folhas mortas debilita-se e acaba morrendo .
Se ficarmos presos às coisas que já ocorreram, guardando rancor, mágoas, e medos, destruímo-nos, em vez de crescermos.

Revista:

Algumas das suas teorias são totalmente revolucionárias.
Fala de viagens a dimensões paralelas ou a outros planetas.
É possível prová-lo ?

Robiyn:

Falar de dimensões paralelas é a última palavra da Ciência. Leva horas para explicar.
E se um professor de física não está a par, então não está a para dos avanços da Ciência no campo.

Eu tenho outros conceitos nesse campo tempo/espaço que conjugam com a física quântica.
A ideia de que o corpo é a prisão do espírito é o equívoco da Humanidade.
Nós somos seres infinitos.

Você não tem tempo nem espaço para ser infinito…
Uma pessoa que tenha vivido noutro planeta viaja à terra.

Ela pode vir e voltar.

Mas se tiver um acidente não pode voltar, por exemplo quando a nave tem um colapso, ou o portão dimensional fecha.
Não podendo voltar, fica triste ou com medo.
Há uma flutuação de energia que faz com que fique ainda mais preso à terra, mais triste e então acaba por morrer aqui e não consegue reencarnar no mundo de onde veio porque faltam-lhe impulsos energéticos e fica preso no campo gravitacional local, neste caso o planeta terra, e normalmente no corpo humano.

O livro “Em busca dos Extraterrestres extraviados. Serás tu um deles ?” descreve essas situações.

A primeira vez que vi este homem falar, foi num directo da Tvi especial informação ,em 1999, foram duas horas de sábias palavras, depois fui pesquisar e encontrei o site Renaskigi.

Os comentários estão fechados.