conspiração, nova ordem mundial, illuminatis, enigmas

PNL

O Poder do pensamento

A força do pensamento começa com o fenómeno conhecido como telergia, descrita pela parapsicologia antiga como uma espécie de bio-electricidade, que seria uma espécie de electricidade que não se submeteria às leis físicas comuns da electricidade.

Conforme os relatos do Padre Quevedo, houve muito espanto por parte de cientistas russos, entre eles o Doutor Younevitch, que estudavam tais fenómenos, quando constataram que a telergia, que chamaram de raios Y, possuía a propriedade de atravessar chapas metálicas, inclusive chumbo, com cerca de 3 centímetros de espessura, desde que colocadas a uma distância próxima do elemento paranormal.
A partir de uma distância maior tais ondas telérgicas não tinham mais condições de atravessar.

Os estudos sobre esses detalhes já estão muito mais avançados hoje, a partir das medidas dessa telergia.

O espanto anterior devia-se a dificuldade dos cientistas aceitarem que o nosso cérebro funciona exactamente como um gerador de energia electro-química e que essa energia electro-química uma vez gerada, se comporta exactamente igual a qualquer onda electromagnética normal, com todas as características inerentes à sua frequência, intensidade, modulação, potência, etc…,

Através do tálamo, o cérebro pode transmitir e receber ondas electromagnéticas ( telepatia).
Uma vez aceita a existência dessa onda electromagnética, precisamos entender como ela interfere nos eventos externos, considerando como evento: os acontecimentos; os elementos materiais; os Seres, humanos ou não; a natureza e, por fim, o próprio Universo.

Os estudos da física de partículas estão evidenciando a cada dia que todos os Seres e todas as coisas se igualam na partícula básica. E a ciência, desde que o mundo é mundo, procura encontrar essa partícula básica, como se ela realmente existisse…

Encontramos o átomo e juramos que ele seria a menor parte de um corpo; descobrimos que dentro do átomo orbitam eléctrões, prótões e neutrons, e juramos que estava determinada a formação básica da matéria; mas a cada dia encontramos mais uma evidência de que tudo é energia e de que não existe um elemento básico formador de nada, ou seja, temos que começar a procurar entender o que seja INFINITO, e entender aos poucos que esse conceito de infinito serve tanto para o macrocosmos como também para o microcosmos.

Tudo no universo é formado a partir de energia, como já nos havia falado Einstein.

E mais do que isso, toda a matéria se define a partir da organização energética dos seus elementos básicos.

Logo, a interferência entre energias pode alterar os próprios estados das matérias, causando efeitos que dificilmente entenderemos como normais e que os chamaremos sempre de paranormais.

E as interferências podem ser causadas por qualquer forma de energia, entre elas a do pensamento, como por exemplo o evento muito conhecido e ao mesmo tempo contestado do “mau olhado”.

Quantas pessoas já não comentaram que constactaram a morte imediata de determinada planta assim que alguém em especial a olhou e dirigiu palavras elogiosas a seu respeito?

Esse evento paranormal, se não foi causado por alguma força sobrenatural externa, só pode ter sido causado pela energia do pensamento dessa pessoa, mostrando que cada um de nós transmite uma onda própria, com parâmetros específicos e com consequências diversas.

O nosso universo está muito distante de ser material. Embora não se possa negar a existência do universo natural, a ciência materializa a ideia de abandonar a sua antiquada visão materialista. Não se pode atribuir à matéria o poder criativo que só é encontrado na vida, assim como a consciência inteligente, que só é encontrada na mente.

Certamente vamos concluir, um dia, que dentro de cada um de nós existe uma fonte inesgotável de energia mental e que essa fonte é o único e supremo princípio de todo o universo.

Poderemos até mudar os nossos conceitos actuais de telepatia como viagem do pensamento pelo espaço, quando conseguirmos aceitar que o espaço está, na verdade, dentro do pensamento pois, afinal, todo este vasto universo seria uma forma–pensamento, ou uma forma–energia mental e essa forma-energia pode estar sendo descoberta agora em forma de um oceano de micropartículas onde todos os formações de matéria estariam mergulhadas, das macrocósmicas galáxias às microcósmicas moléculas, conforme já foi previsto por Einstein e mais recentemente calculado por Higgs.

Todas essas pesquisas acabam por nos levar à constactação de que o universo, em qualquer momento específico da sua História, é formado pela acção e pela reacção das criações da mente, que está em toda a parte e que é governada pelas suas próprias leis e evocação das suas próprias criações.

Outra forma de se entender a força do pensamento está no fenómeno descrito pela parapsicologia como “psicorragia”, que seria a liberação de forças psíquicas do inconsciente humano podendo movimentar objectos, quebrar vidros, entortar garfos, provocar incêndios, e outros eventos.

Para a parapsicologia a mente, de forma consciente ou inconsciente, pode comandar actividades neuronais nessa área inconsciente, direccionando a energia gerada por essas sinapses para a execução de actividades consideradas paranormais, inclusive contrariando as próprias leis naturais do universo…

Anúncios

Sorrir faz Bem à Saúde

Em fins da década de 80 realizou-se um estudo científico com pacientes maníaco-depressivos.
Colocaram vários espelhos numa sala, disseram aos pacientes para olharem os espelhos e sorrirem. Várias vezes ao dia deveriam sorrir.

Após alguns dias, vários pacientes já mostravam sinais de melhorias de ânimo.
Como é isso possível?

Os músculos do seu rosto funcionam como “torniquetes” , facilitando ou dificultando a passagem da corrente sanguínea para a zona frontal do cérebro.

Se você tem tensões, frustrações ou amarguras isso nota-se na sua expressão facial, um rosto “rígido”, o fluxo sanguíneo e o nível de oxigénio que chega ao cérebro é reduzido.
Quando você sorri, os 32 músculos faciais bombeiam um maior nível de oxigénio aos lóbulos centrais, isso estimula a secreção de endorfinas, hormonas neurais que induzem estados de prazer…


Como controlar as suas Emoções

As nossas emoções, quando descontroladas e absortas, dissipam grande quantidade de energia.
É necessário dominar e re-direccionar essa energia emocional para alcançar os resultados positivos que desejamos.
Controle a sua excitação, os seus medos, os seus ódios e o seu desânimo porque não tais sentimentos dissipam grande quantidade de energia, acabando por minar todas as sua forças.

É necessário controlar o nosso emocional, habituando-se a focar os nossos pensamentos e sentimentos em expectativas positivas .
Faça do bom humor e do entusiasmo grandes aliados no seu dia-a-dia.

Aprenda que novos hábitos são criados a partir de novos pensamentos mantidos com sentimento.
Pode até parecer difícil no início; mas à medida que os seus novos pensamentos são mantidos, embasados numa nova perspectiva mais positiva, gradativamente vão tornando parte da sua personalidade.

Alimente os seus pensamentos diários através da emoção e você estará seguramente construindo novos hábitos.

A nossa vida é construída e mantida por uma teia de relações em todos os seus aspectos.

E as nossas emoções são as bases que estabelecem a nossa forma de se relacionar com o mundo, determinando sucesso ou insucesso nas mais diversas áreas.

Portanto; o domínio das emoções consiste num grande e potente diferencial capaz de nos transportar daquilo que somos para tudo aquilo que almejamos ser ou ter.

Somos seres complexos diante de um universo dinâmico, mas ao mesmo tempo simples em seu modus operandi.
Seguindo a regra básica do conhece-te a ti mesmo e aplicando-a sob a forma de um autocontrole eficaz, poderemos usufruir positivamente das poderosas energias da emoção.


Aprenda a auto motivar-se :

Você pode até ter sido moldado por uma sociedade que cultiva a filosofia do pessimismo; mas não precisa manter-se indefinidamente preso a isso.

Mude o foco da sua atenção para a grande realidade de que a verdadeira natureza da vida é o aprendizado, a expansão e o crescimento.

Observe a natureza e o universo em seu estado original com a sua exuberância e grandiosidade. Essa é uma forma de elevar a sua consciência a um estado de identificação com a opulência do cosmos.

Seja selectivo em relação às suas verdadeiras amizades.
Fuja dos pessimistas de plantão e daqueles que sempre estão julgando e condenando a si mesmos e aos outros.
Busque agrupar-se a pessoas optimistas e vitoriosas.

O optimismo é contagiante e o convívio com pessoas dessa categoria irão conduzi-lo(a) a um estado de espírito motivado e confiante.


Marketing pessoal

A imagem que você forma de si mesmo, se conseguir fazê-la perpetuar-se com êxito, tornar-se-á o seu maior património .

Você pode utilizar-se das mesmas estratégias de marketing de mercado para projectar uma imagem positiva de si próprio(a) para o mundo, fortalecendo assim as suas relações afectivas, sociais e profissionais.

Tais estratégias devem ser elaboradas e trabalhadas como um conjunto de acções capazes de influenciar positivamente as pessoas ao redor causando uma boa impressão convincente e duradoura, exactamente como faz uma grande empresa para dar visibilidade ao seu produto…

A propaganda é a alma do negócio e você também deve fazer uma boa propaganda de si mesmo para crescer neste mundo competitivo.

E, isso se faz através do desenvolvimento de um magnetismo pessoal capaz de motivar e cativar as pessoas ao seu redor.
Para tanto é necessário – antes de tudo – estar auto-motivado e convicto das suas ideias e metas.
Além disso; você deve focar tal motivação dentro dos parâmetros que dêem maior visibilidade às características, habilidades e competências que ache mais relevantes na perspectiva da aceitação e do reconhecimento por parte do grupo a que pertencemos.

São fundamentais para isso a prática de atitudes a acções que o torne apto a projectar nos demais uma imagem autêntica e transparente de autoconfiança, simpatia, sinceridade e equilíbrio.

Um bom marketing pessoal deve estar sempre fundamentado em factores positivos que se inter-relacionam de modo a produzir um bom resultado, tais como: boa aparência, postura, vocabulário refinado, ética, autenticidade, coerência, atitude e boa formação na área a que se propõe trabalhar a sua imagem.

Deve ser manifestado através de si uma correcta comunicação e expressão linguística, corporal e emocional.

Autoconfiança é o princípio básico necessário para causar impacto e boa impressão nas pessoas. Mesmo que surjam dúvidas e temores, não as deixe transparecer.
Não se trata aqui de falsidade.
Trata-se de um controle maior sobre as suas emoções quando você estiver diante dos outros.
E isso se faz aumentando paulatinamente a qualidade das suas emoções através da construção de novos paradigmas com a criação de conceitos mais nobres e positivos.

Após aumentar o nível das suas emoções será necessário persistir o máximo de tempo possível nesse patamar.

No começo isso exigirá esforço e determinação.
Persista até que tais emoções se transformem em hábitos condicionados e, a partir de então tudo fluirá naturalmente a seu favor.

O segredo do marketing pessoal diante desse novo paradigma que se apresenta diante de nós, consiste em construir uma auto-imagem real e consistentes daquilo que somos.
Se não somos bons ou positivos o suficiente, isso deve ser trabalhado o quanto antes em nossa essência para que a nossa imagem reflectida no mundo seja um espelho daquilo que somos internamente.

Todos fogem de pessoas más, negativas, melancólicas e descrentes.
Ninguém precisa ser sensitivo para perceber a vibração desastrosa dessas pessoas.

Desenvolva habilidades intuitivas para perceber as necessidades dos outros e estabeleça em seu convívio social uma relação de harmonia e confiança.
Dessa forma; você se torna uma pessoa diferenciada diante da massa e pode estabelecer as bases para um processo de crescimento pessoal autêntico e promissor.

Marketing pessoal, como tudo na vida, resulta de disciplina, dedicação e treino direccionados para o propósito de firmar uma auto-imagem autêntica, de qualidade e conteúdos consistentes. E, tudo isso só funciona quando for impulsionado pela vontade seguida das acções necessárias para produzir aquilo a que você se propõe.

A meta deve ser bem elaborada e um projecto de modificação interna deve preceder às mudanças externas que se manifestarão como resultado directo desse longo processo de reconstrução da sua imagem.

Lembre-se:
A construção e consolidação de uma imagem vencedora e idónea não se concretiza de um dia para outro.
Nada de grande se constrói da noite para o dia e a Grande Obra da sua vida consiste em ser capaz de transformar a si mesmo. Sempre!


( fonte: http://www.acasadoaprendiz.com )


Lidando com a Ansiedade

33% das pessoas que vão ao médico queixam-se de ansiedade.
Outros , em alguma época das suas vidas, também sofrem de alguma variedade desse problema.
A ansiedade está relacionada com a forma como a pessoa imagina um ou mais eventos futuros. Por exemplo, alguém vai fazer uma prova, imagina que não vai passar e vê-se dizendo coisas terríveis para si mesma e então sente pânico crescente.


Há pessoas com medo de público que imaginam, embora em geral não percebam, todas as pessoas na plateia rindo dela.
Você pode não acreditar, mas há pessoas com medo de aranhas que imaginam uma imensa aranha indo na direcção dela, e é com isso que ficam ansiosas.

É claro que isso só ocorre porque a pessoa não tem consciência do que está imaginando; se tivesse, perceberia que não tem motivos concretos para se alarmar.

Em alguns casos, ocorre uma re-alimentação.
Por exemplo, a pessoa ansiosa com uma aranha percebe o seu coração acelerado e faz especulações sobre um ataque do coração, o que aumenta a sensação de pânico. Esse tipo de re-alimentação pode ser a causa de ataques de pânico, contrapondo-se à ansiedade de longa duração.

Na verdade, a ansiedade é uma distorção de um processo vital para nós.
Para guiar as nossas acções, fazemos suposições sobre o que vai acontecer e os recursos que temos para lidar com os eventos futuros que antecipamos.
Esse processo tem potencial para gerar esperança ou medo, alegria ou dor.

Para conseguir ficar ansiosa, uma pessoa tem que aumentar a significação de um perigo, ignorar os seus recursos ou “encurtar” o horizonte de tempo necessário para lidar com a situação e outras distorções.

Ter consciência do próprio imaginário pode por si só eliminar ansiedades.
Uma outra solução rápida é fazer o seguinte:

“Relaxe os ombros e respire normalmente. Para estabelecer referências do momento presente, olhe em volta, escute alguns sons e preste atenção em algumas sensações do seu corpo.
Agora feche os olhos e pense num evento sobre o qual você está ansioso ou com medo.
Saia do momento presente e mentalmente desloque-se para o futuro – um minuto após a conclusão do evento sobre o qual você está ansioso (garanta que o evento terminou de forma satisfatória para si).
Agora vire-se e olhe à frente.
Abra os olhos.”

Após executar o procedimento acima, tente sentir alguma ansiedade; é provável que você esteja rindo, a reacção mais comum quando se usa este método.
Medo e ansiedade não existem fora do tempo.

fonte: http://www.possibilidades.com.br


Auto-estima e pressuposições


A PNL oferece maneiras poderosas de melhorar a auto-estima e manter uma auto-imagem saudável.

O que é a auto-estima? A Força-Tarefa da Califórnia para Promoção da Auto-Estima e Responsabilidade Pessoal e Social definiu a auto-estima como “a apreciação da minha própria auto-importância e tendo o carácter de ser responsável por mim mesmo e de agir com responsabilidade em relação aos outros.”

A auto-estima tem três elementos: a apreciação, a capacidade de assumir algo e a responsabilidade.

As pressuposições da PNL oferecem o fundamento para a criação de uma elevada auto-estima.





Auto-apreciação :




O primeiro elemento é a auto-apreciação, a apreciação de nossa importância e da nossa dignidade.

Aplicam-se duas pressuposições da PNL;

1. Nós já temos todos os recursos de que precisamos.

2. Não existe fracasso, existem apenas resultados.

Frequentemente, nós focalizamos somente as nossas falhas ao invés de reconhecer os nossos sucessos.

Um sintoma comum é a Síndrome do Impostor, em que nós nos sentimos inadequados ou incompetentes e receamos que alguém descubra a nossa incompetência.

Conforme as pressuposições da PNL, não há fracasso e nós já possuímos recursos internos que precisamos para alcançar o sucesso.

Com essas pressuposições, tudo se resume em descobrir a forma certa de alcançar o que queremos atingir.

Dois recursos internos importantes são a nossa capacidade de aprender e a nossa capacidade de adaptação. Com capacidade de aprender e flexibilidade nós temos capacidade para manter a auto-estima elevada.

A adaptabilidade ajuda-nos a lidar com as mudanças que não podemos controlar.

A PNL é poderosa porque focaliza no positivo. Ela focaliza o que queremos em vez do que não queremos.

Responsabilidade pessoal :

O segundo elemento da auto-estima é a responsabilidade pessoal ou capacidade de assumir algo. As pessoas que possuem auto-estima elevada assumem a responsabilidade por suas vidas e pelas situações que enfrentam.

As pessoas com auto-estima baixa tornam-se vítimas das circunstâncias.

A capacidade de assumir é um elemento crítico no fortalecimento pessoal.

O princípio da PNL que se aplica aqui é o de que, se aquilo que estamos fazendo não está funcionando, devemos fazer algo diferente.

Quando alguma coisa não funciona em nossa sociedade, nós geralmente tentamos corrigir a situação fazendo mais da mesma coisa, fazendo-o mais depressa ou com maior aplicação.

Quando na verdade, o que precisamos é fazer algo diferente.

A PNL começa com a pressuposição de que a mudança é possível e pode ocorrer rapidamente.

Se não gostamos da situação em que estamos, temos a responsabilidade de fazer algo para mudar essa situação.

A maneira mais fácil para mudar a nossa situação é mudar a nós mesmos.

A PNL proporciona-nos a forma de fazer isso.

Agir com responsabilidade em relação aos outros:

O terceiro elemento da auto-estima é agir com responsabilidade em relação aos outros.

Este é um elemento muito importante porque é ele que distingue a auto-estima do egocentrismo.

As pessoas que possuem auto-estima elevada tratam as outras com respeito e dignidade.

As pessoas com baixa auto-estima frequentemente tratam mal as outras.

Quando nós temos uma auto-estima elevada, não necessitamos colocar os outros para baixo a fim de nos sentirmos importantes.

Um princípio básico é compreender as intenções positivas da outra pessoa.

A pressuposição é que existe uma intenção positiva atrás de nosso comportamento.

Isso não significa que o resultado desse comportamento seja positivo.

Significa que nós temos a intenção de fazer com que nossas acções consigam algo que consideramos como um benefício positivo.

Embora possamos não gostar daquilo que a outra pessoa faz, nós podemos apreciar a sua intenção positiva. Esta simples pressuposição tem o poder de transformar os relacionamentos.

A suposição de intenções positivas permite-nos separar a pessoa do seu comportamento – podemos aprovar a pessoa embora desaprovemos o seu comportamento.

Modelando o sucesso

A PNL também pressupõe que nós podemos aprender modelando as pessoas bem sucedidas. Fazendo o que fazem as pessoas bem sucedidas, nós também alcançaremos o sucesso.

Primeiro, nós modelamos o comportamento que queremos ter.

Depois, nós dividimos um comportamento complexo em pequenas partes, a fim de aprendermos como aplicar esse comportamento.

Isso permite-nos dividir a auto-estima em componentes e comportamentos específicos que podem ser aprendidos e executados.

O facto de dividir em pequenas partes dá-nos a opção de melhorar a nossa auto-estima por meio de um programa passo-a-passo.

O poder dessa divisão em pequenas partes para mudar o nosso comportamento e nossas vidas é imenso.

Fonte:

http://www.golfinho.com.br

Faça AQUI download do ebook « Como ultrapassar a Timidez »



Pressupostos Básicos da PNL

P.N.L = Programação Neuro linguística…
A PNL surgiu nos E.U.A nos anos 70 quando também apareceram os computadores pessoais.
É vista como um “software” para a mente, faz a ponte entre linguagem e comportamento.
Para alguns, é a mais importante síntese da comunicação humana…

Programação : São padrões de comportamento e objectivos que estabelecemos em nossas vidas. Neuro : A forma como o nosso cérebro e sistema nervoso trabalham.
Linguística : Modo como nos comunicamos com os outros (verbal e não-verbal) e com nós mesmos (em voz alta ou dentro das nossas mentes).

O mapa não é território.
Os nossos mapas mentais do mundo não são o mundo.
Reagimos aos nossos mapas em vez de reagir directamente ao mundo.
Mapas mentais, especialmente sensações e interpretações, podem ser actualizados com mais facilidade do que pode mudar-se o mundo.

As experiências possuem uma estrutura.
Os nossos pensamentos e recordações possuem um padrão.
Quando mudamos este padrão ou estrutura, a nossa experiência muda automaticamente.

Podemos neutralizar lembranças desagradáveis e enriquecer outras que nos serão úteis.

Se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo .

Podemos aprender como é o mapa mental de um grande realizador e fazê-lo nosso.

Muita gente pensa que certas coisas são impossíveis, sem nunca se ter disposto a fazê-las.

Faça de conta que tudo é possível.
Se existir um limite físico ou ambiental, o mundo da experiência vai mostrar-lhe isso.

Corpo e mente são partes do mesmo sistema.
Os nossos pensamentos afectam instantaneamente nossa tensão muscular, respiração e sensações.
Estes, por sua vez, afectam os nossos pensamentos.
Quando aprendemos a mudar um deles, aprendemos a mudar o outro.

As pessoas já possuem todos os recursos de que necessitam.
Imagens mentais, vozes interiores, sensações e sentimentos são os blocos básicos de construção de todos os nossos recursos mentais e físicos.
Podemos usá-los para construir qualquer pensamento, sentimento ou habilidade que desejarmos, colocando-os depois nas nossas vidas onde quisermos ou mais precisarmos.

É impossível NÃO se comunicar.
Estamos sempre nos comunicando, pelo menos não- verbalmente, e as palavras são quase sempre a parte menos importante.
Um suspiro, sorriso ou olhar são formas de comunicação.

Até os nossos pensamentos são formas de nos comunicarmos connosco, eles revelam-se aos outros pelos nossos olhos, tom de voz, atitudes e movimentos corporais.

O significado da sua comunicação é a reacção que você obtém.

Os outros recebem o que dizemos e fazemos através dos seus mapas mentais do mundo.

Quando alguém ouve algo diferente do que tivemos a intenção de dizer, esta é a nossa chance de observarmos que comunicação é o que se recebe.

Observar como a nossa comunicação é recebida permite-nos ajustá-la, para que da próxima vez ela possa ser mais clara.

Todo o comportamento tem uma intenção positiva.
Todos os comportamentos nocivos, prejudiciais ou mesmo impensados tiveram um propósito positivo originalmente.

Gritar para ser reconhecido.
Agredir para se defender.
Esconder-se para se sentir mais seguro.

Em vez de tolerar ou condenar essas acções, podemos separá-las da intenção positiva daquela pessoa para que seja possível acrescentar novas opções mais actualizadas e positivas a fim de satisfazer a mesma intenção.

As pessoas fazem sempre a melhor escolha disponível para elas.
Cada um de nós tem a sua própria e única história.

Através dela aprendemos o que querer e como querer, o que valorizar, e como valorizar, o que aprender e como aprender.

Esta é a nossa experiência. A partir dela, devemos fazer todas as nossas opções, isto é, até que outras novas e melhores sejam acrescentadas.

Se o que você está fazendo não está funcionando, faça outra coisa.
Faça qualquer coisa.
Se você sempre faz o mesmo, você sempre obterá o que sempre conseguiu.
Se você quer algo novo, faça algo novo, especialmente quando existem tantas alternativas.

Alguns links:
golfinho.com.br
pnl.com.br